6 de dezembro de 2011

Como gerar suspense (ou outras emoções...) em seus textos



m "On Writing", Stephen King conta sua história de vida, desde suas primeiras experiências como escritor, passando pelo momento do primeiro "grande contrato" que mudou sua vida, e além, apresentando seu método de trabalho e dicas em geral - por exemplo, colocando a boa educação como uma das melhores ferramentas para conseguir-se um agente literário ou editora. O que ele não fala, até porque (aparentemente) ele o faz inconscientemente, é como ele consegue gerar certos efeitos em seus livros - por exemplo, como ele gera suspense ou tensão.
  Mas, antes de continuar, uma de suas dicas mais importantes: o uso excessivo de técnicas pode estragar a naturalidade do texto, e arruinar um bom trabalho.  A técnica não consegue tornar bom um autor ruim, mas consegue tornar passável um autor mediano, ou tornar muito bom um autor bom. Escrever é a melhor forma de aprender a escrever, então esta é a melhor técnica a ser seguida!"Técnicas não fazem milagres, podem apenas melhorar o que já é bom. E só se aprende a escrever bem escrevendo"
Stephen King
Aviso feito, seguem as dicas que apreendi dos livros de Stephen King e outros semelhantes.

  • Uma boa forma de gerar suspense é retardar a velocidade de leitura, incluindo descrições de pequenos detalhes, como se a percepção do personagem/narrador estivesse ampliada pelo medo ou tensão.  Por exemplo, quando o personagem desce uma escada em direção ao porão, o narrador pode falar do rangido dos passos, de um ou outro movimento nas sombras, do cheiro de umidade, da textura da tinta se descascando nas paredes ao toque da mão do personagem, do gosto metálico na boca do personagem, da sensação opressiva como se estivesse se aproximando de sua morte...
  • Outra ferramenta usada por Stephen King é "contar o que vai acontecer", dando uma pista que algo ruim ocorrerá para que o leitor fique tenso, esperando por isso.  Por exemplo, no conto "O Nevoeiro", o personagem principal "se despede com um beijo de sua esposa e olha em seus olhos como se fosse pela última vez... e realmente era."
  • Mais um detalhe interessante, e que pode ser usado em qualquer tipo de história, é explorar o sentidos.  Mesmo depois do texto pronto, é possível retornar em uma terceira ou quarta revisão e incluir descrições reforçando as impressões dos seis sentidos (visão, olfato, tato, audição, gustação e premonição/sensações).  Exemplo?  Releia o primeiro ponto desta lista!
  • O uso de metáforas também ajuda nesta "geração de suspense" (ou de outro sentimento, dependendo da história).  Assim, se em uma história de amor a lua é um grande globo dourado, iluminando a noite dos amantes, em histórias de terror ela é um grande olho doente, de um antigo deus raivoso, observando o mundo abaixo de si.
  • Outra coisa comum nos livros de Stephen King, também presente nos livros de André Vianco, é a inclusão de detalhes e lugares comuns no meio de todo o terror da história.  Normalmente a história começa no "mundo real" antes de derivar para os grandes problemas, o que leva o leitor a sair "naturalmente" de seu mundo normal e aceitar o absurdo como parte de sua realidade, o que aumenta o suspense.  Além disso, em meio ao "terror" estes autores incluem fatos comuns, justamente para aumentar a credibilidade - como um dos personagens de "Bento", de André Vianco, que andando em um mundo destruído, acaba por passar dentro de uma loja da "Casa do Pão de Queijo".
A dica final é minha: se você está escrevendo um livro de suspense, leia livros de suspense observando COMO cada autor está gerando o suspense, ao invés de prestar atenção em O QUÊ está sendo contado. 
E isso vale para qualquer tipo de história:  Não se trata de "copiar um estilo", até porque isso não é possível, mas sim apreender técnicas, segundo seu ponto de vista, e usá-las para melhorar seu trabalho!
Gostou?  este post!

17 comentários:

José Carlos disse...

Parabéns, ótima postagem!

Paullo disse...

Adorei o post, agora é só colocar tudo em prática...
www.paullolenore.blogspot.com

Liz Dantas disse...

Muito bom o seu blog,adorei todas as suas dicas,além do quê,de hoje em diante serei sua fiel seguidora
Grande abraço

Alexandre Lobão disse...

Oi Paullo, José Carlos e Liz,
Obrigado pelos comentários, querendo que falemos sobre alguma coisa específica podem pedir!
[]s

Anônimo disse...

eu me chamo natanael escrevo novelas e moro no nordeste aguarde minhas novas publicacoes....

Alexandre Lobão disse...

Oi Natanael, estamos aqui às ordens, apareça e conte sobre suas experiências!
[]s

Cyro Brayner disse...

Muito obrigado por suas dicas, são muito importantes para quem está começando! Vou tentar colocar em prática... =D

Abraços!

Alexandre Lobão disse...

Valeu, Cyro. Se desejar que eu aprofunde em qualquer tema, basta sugerir!

Paulinho Sendas disse...

cara gostei muito da postagem.Preciso de fazer um livro para a minha escola em que o tema é o a morte de alguem . Sendo que prescisa de ser passar em um acampamento , teria alguma dica ?

Alexandre Lobão disse...

Antes de mais nada, eu diria para tomar cuidado com os clichês! Morte em acampamento é um dos temas mais explorados em filmes de terror.
Em segundo lugar, lembre que suspense é diferente de terror: a expectativa, o medo de que algo pode acontecer é suspense, e funciona muito melhor em livros do que o terror ou o horror (leia-se: morte, sustos e tripas...).

Suspense se consegue explorando pequenos detalhes das cenas, indicando o que os personagens estão vendo, ouvindo, cheirando, tocando/sentindo na pele, sentindo na boca, pressentindo...
[]s!

Thiago Pinheiro disse...

parabéns pelo Blog, me ajudou bastante... ja ganhou mais um seguidor.

Alexandre Lobão disse...

Valeu, Thiago!
Qualquer coisa, é só perguntar!
[]s

Anônimo disse...

Estou fazendo um conto de romance/suspense para a escola. O trabalho vale 20 por cento da média final, apesar de nova tenho experiência profunda em escrever, principalmente comédia romântica, mas tenho alguns problemas com a escrita de suspense. Entendi as dicas mas gostaria de uma ajuda mais aprofundada e sem expor meu conto.

Alexandre Lobão disse...

Oi "Anônima" :)

Por favor me envie um e-mail, que aí podemos trocar algumas ideias; assim conseguimos manter seu anonimato e privacidade: contato (arroba) AlexandreLobao (ponto) com

Anônimo disse...

oii queria q vc me ajudasse pra escrever um livro sobre romance policial mas tbm tenho dificuldade no suspense pode ajudar

Anile Bernardes disse...

Estou escrevendo um suspense\ mistério\ romance.
Gostaria de umas dicas por favor, amo fazer histórias, contar, mas quando não tenho ideias demora para conseguir inspiração, preciso de ajuda para conseguir tensão.

Alexandre Lobão disse...

Oi Anile,
Acredito que uma boa fonte de inspiração é a leitura e assistir a filmes instigantes.
Quanto à leitura, sugiro peocurar livros do gênero que você esteja escrevendo, e ler "com olhos de escritor", observando como o autor conseguiu gerar suspense, o que ele usou para acelerar a narrativa, que tipo de "viradas" a história apresenta, etc.
Quanto aos filmes, fiz uma lista de filmes que, a meu ver, são boas fontes de inspiração - consulte o post aqui: http://dicasdoalexandrelobao.blogspot.pt/2013/06/filmes-sobre-escritores-revistos-e.html

Além disso, anotei aqui seu pedido e vou elaborar um post retomando este assunto nas próximas semanas, ok?

[]s,